Muitas pessoas que sofrem de violência ficam envergonhadas e tem dificuldade de denunciar e de pedir ajuda. Primeiramente, elas sofreram um trauma emocional e físico muito grande e ainda quando vão denunciar são vitimas de piadinhas e indiretas por parte da própria delegacia, são tratadas com desconfiança, antes de terem seus direitos garantidos. Isso faz com que a vítima desista de denunciar seus agressores.

Após a denuncia, a vítima deve ir à Delegacia de Polícia fazer o registro de ocorrência; ir ao Departamento Médico Legal para fazer o exame de corpo de delito; ir ao hospital ou posto de saúde para receber a Pílula de emergência e fazer o tratamento que evita as doenças sexualmente transmissíveis (DST) e aids e caso seja necessário, ir ao Hospital para fazer o Aborto Legal.

Aconselha-se que não se faça nenhum tipo de higiene pessoal antes que o registro seja feito, já que assim pode se apagar eventuais provas, deve-se preservar as roupas em seu estado de agressão, quer dizer, deixar as roupas rasgadas e sujas, pois nelas pode haver vestígios do crime. Outro ponto importante é tentar prestar atenção se o agressor possui eventuais marcas, cicatrizes ou tatuagens pelo corpo, isso ajuda a polícia a identificar o criminoso.

Quando for fazer a denuncia quem deve fazê-la é a própria vítima, mas se for menor de idade, o responsável legal do menor deverá fazer a ocorrência. Há, em casos normais, seis meses para se fazer a denuncia, mas se a vítima tiver idade inferior à de dezoito anos, ela terá até sua maioridade para efetuá-la.

Mitos

Há alguns mitos que são consideravelmente importantes de se falar. Mitos do tipo que o agressor é sempre um desconhecido são um deles, na verdade a maioria dos casos de agressão, os agressores são conhecidos da vítima, que possuem um vinculo afetivo com ela, às vezes meu próprio pai é o agressor.

Outro mito é que as mulheres provocam a agressão por usarem roupas consideradas insinuantes e passarem por lugares esmos e horários impróprios, o que é uma mentira. Todos tem o direito de usar a roupa que quiser e à liberdade de ir e vir a hora em que bem quiser, e esses direitos devem ser respeitados. Não é por ser uma prostituta ou garota de programa, que elas terão seus direitos violados.

Este tipo de violência não é causado pelo álcool ou pela droga, eles atuam como agravantes e precursores da violência, assim como diversos outros fatores que levam ao descontrole emocional, porém não pode ser dito que eles são  causadores da violência.

Contactos

  • CONSÓRCIO CONTRA
  • VIOLENCIA SEXUAL

 

  • Rua.Padre António Viera 
  • Bairro da Coop. Maputo
  • +258 82 30 58 100
  • +258 214158
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
  • WLSA mz

Mais Informação

Official Facebook